Razões para adotar uma estratégia de proteção de Kubernetes

Kubernetes é o tema da vez – e o do futuro! Com o intenso processo de digitalização pelo qual as organizações estão passando, o uso da nuvem nativa cresceu de maneira significativa e essa plataforma de infraestrutura open source viu sua adoção crescer rapidamente. Não é à toa que se tornou a preferida entre os profissionais de TI, como mostram os estudos da 451 Research, parte da S&P Global Market Intelligence*.

A importância da proteção de Kubernetes na sua empresa

O levantamento da organização revelou que aproximadamente três quartos das organizações estão usando ou planejam utilizar o Kubernetes nos próximos dois anos. Mas, afinal de contas, por que é tão importante proteger este ambiente?

1. Sofisticação dos ataques

Os ataques cibernéticos estão cada vez mais sofisticados e capazes de atingir as infraestruturas críticas das organizações. As estratégias de segurança tradicionais já não são mais suficientes para inibir os ciberataques, sendo necessário uma abordagem inovadora e avançada de proteção de dados moderna. O objetivo é que, mesmo que uma empresa seja atacada, consiga mitigar os riscos e manter a continuidade dos negócios. Por isso, o backup de Kubernetes permanece como um pilar fundamental em qualquer plano de segurança da informação.

2. Segurança específica

Consequentemente, as empresas entenderam que não dá para proteger Kubernetes da forma tradicional como vinham fazendo. Em função disso, a demanda por um software que entenda, gerencie e proteja essas cargas de trabalho nativamente já é uma realidade entre as organizações. É imprescindível uma plataforma capaz de oferecer às equipes de operações um sistema fácil de usar e escalável, que o protege com as características que ele demanda, incluindo criptografia de nível corporativo, funções de gerenciamento de identidade e acesso e muito mais, não da maneira convencional.

3. Suscetível a falhas

Todo desenvolvimento de aplicações que envolve grandes bibliotecas de códigos abertos é passível de falhas e erros. Um bug ou um acesso mal configurado pode gerar panes ou levar os atacantes a assumir o controle da aplicação. Além disso, o Kubernetes é atualizado com frequência e é preciso ficar atento à aplicação dos patches no tempo certo, caso contrário os cibercriminosos encontram brechas de segurança para explorar possíveis vulnerabilidades.

4. Respeito às origens

Trabalhar em um ambiente totalmente novo, como DevOps, com um ecossistema diferente, é necessário não apenas uma mudança de tecnologia, mas como você opera. É imprescindível a adoção de uma ferramenta capaz de implementar as políticas de proteção corretas sem comprometer os ciclos de desenvolvimento ou implantação.

5. Ransomware, uma ameaça iminente

Sim, o ransomware, modalidade de ataque que vem gerando pesadelos (e prejuízos) para as companhias ao redor do mundo, incluindo o Brasil, também pode atingir os dados em Kubernetes. É verdade que o ransomware atinge mais as aplicações tradicionais, mas, à medida que as aplicações nos ambientes de Kubernetes aumentam, o número de ameaças direcionadas com essa plataforma tendem a aumentar de maneira considerável daqui para frente.

Uma plataforma completa para proteção de dados

A Veeam sabe o quanto Kubernetes é estratégico para as companhias, principalmente para melhorar a qualidade, aumentar a escalabilidade e acelerar a entrega de aplicações para as áreas de negócios. Ao juntar a ferramenta líder em backup nativo para Kubernetes com a líder em backup e gerenciamento de dados na nuvem, a Veeam oferece a plataforma mais completa para proteção de dados moderna, oferecendo um sistema fácil de usar, escalável e seguro para mover as aplicações em qualquer tipo de ambiente.

Clique aqui e entre em contato com o setor de vendas para ter a melhor experiência em proteção de dados de Kubernetes!

*451 Research, part of S&P Global Market Intelligence – Voice of the Enterprise: DevOps Workloads and Key Projects 2020