5 dicas para um monitoramento de TI eficiente

O monitoramento de TI é muito importante para as empresas. 

Com ele é possível identificar lentidões operacionais, sistemas ociosos, falhas no sistema,  equipamentos desatualizados e outros problemas que podem causar diversos prejuízos para as empresas. 

Independente do tamanho e mercado da empresa, o monitoramento de TI é fundamental.  

Vantagens do monitoramento 

As vantagens do monitoramento são diversas, entre elas tomar decisões melhores para os negócios, um maior controle das infraestruturas da empresa e da disponibilidade dos dispositivos utilizados, além da otimização da performance dos colaboradores. 

Desafios do monitoramento 

Apesar de suas vantagens, muitas empresas ainda não encontraram meios eficientes de realizar essa tarefa.  

O principal desafio enfrentado pela TI é o aumento da complexidade dos ambientes, infraestrutura e aplicativos decorrente ao crescente volume de dispositivos e aplicações consumindo recursos e acessando a rede corporativa.  

Isso acaba gerando altos custos e sobrecarrega da equipe com essa função. 

Mas, para iniciar o processo, é possível adotar algumas estratégias e garantir uma maior eficiência: 

1 – Definir métricas 

Estabelecer métricas é fundamental para o planejar uma estratégia de monitoramento da TI.  

Elas devem levar em conta: a parte técnica, o desempenho dos colaboradores e a produtividade do sistema. Quanto mais detalhadas mais precisas serão as análises.  

2 – Catalogar os ativos da TI 

Listar todos os ativos que compõem a infraestrutura da TI (hardwares, servidores e componentes de redes, sistemas desenvolvidos e outros softwares utilizados pela empresa). Com ela em mãos, a equipe terá uma melhor visão sobre a importância de cada um deles para o bom funcionamento de toda a infraestrutura. 

3 – Gerenciar configurações 

É essencial para evitar atrasos na entrega de serviços, perda de dados e juízos financeiros.  

Esse processo implica em alterações nas regras de firewall quando necessário, instalação de dispositivos e outras ações que podem interferir no funcionamento do sistema. 

Assim, a TI conseguirá monitorar qualquer modificação que seja executada, impedir que usuários não autorizados acessem a infraestrutura ou garantir que, caso algum problema aconteça, seja possível corrigi-lo sem que haja prejuízos. 

4 – Criar relatórios de desempenho 

É fundamental para um bom monitoramento o desenvolvimento de relatórios com os resultados de desempenho e sua análise. Com essas informações analisadas, a visão geral da infraestrutura poderá ser melhorada, ao detectar problemas e suas possíveis soluções, além de tornar a tomada de decisões mais ágil e precisa. 

5 – Preparar os colaboradores 

É importante ter todas as equipes da empresa preparadas. Todos devem fazer parte do processo para ajudar na detecção de falhas e lentidões operacionais. Para isso, é preciso que a empresa ofereça treinamentos para prepará-los, e também realizar reuniões de feedback para que eles relatem os problemas encontrados. 

Conclusão  

Boas práticas internas são fundamentais já que esses processos são capazes de identificar e alertar a equipe sobre problemas de lentidão, acessos indevidos e outros tipos de falhas, além de deixar todos os colaboradores prontos para ajudar no processo. 

Para lidar com essa questão, as empresas precisam buscar por soluções de monitoramento e gerenciamento que sejam flexíveis, acessíveis e viáveis para o negócio. 

E a nossa sugestão é a solução da nossa nova parceira Datadog

Entre em contato com nossos especialistas e conheça todos os benefícios do serviço de monitoramento que a Datadog possui.