Microssegmentação na nuvem

Quando um usuário acessa as informações de locais externos, como a nuvem, estas estão suscetíveis a invasões ou abertura de softwares maliciosos. 

Criar ambientes digitais seguros e restritos é a melhor forma de lidar com esse tipo de vulnerabilidade. 

E a microssegmentação na nuvem é capaz de otimizar a forma de operação junto aos data centers. 

Confira nesse artigo o que é a microssegmentação em nuvem e como ela pode garantir mais segurança para os processos de tecnologia.  

O que é a microssegmentação na nuvem

A microssegmentação é uma técnica de segurança de rede que permite dividir de forma lógica o data center. 

Toda vez que um usuário acessar determinada informação, sua navegação estará limitada ao segmento que armazena os dados que ele deseja explorar, e não estará em amplo contato com o data center por completo.  

Seu objetivo é limitar ao máximo o espaço de rede explorado por cada usuário externo quando ele faz um acesso ou opera um data center remotamente. 

Para isso, são criadas essas sessões de menor porte, como um ambiente exclusivo para que cada pessoa consiga operar com risco reduzido. 

Como garantir mais segurança com essa tecnologia? 

A divisão do data center auxiliar a isolar informações e, consequentemente, impede possíveis tentativas de invasão de dados. 

Por isso, a microssegmentação pode ser considerada uma complementação ao firewall. 

Seu conceito é manter as sessões do servidor divididas de forma que elas serão acessadas de acordo com a atividade de um usuário.  

Enquanto ele entra na nuvem e começa a operar, aquela parte do data center tem um sistema de monitoramento totalmente dedicado. 

Dessa forma, é possível ter uma ação rápida caso haja atividade operacional que coloque em risco a nuvem da empresa.  

E, se há um ataque gerado por vulnerabilidade, não há o acesso à amplitude das informações geridas.  

A microssegmentação cria pontos de isolamento que facilitam o combate automaticamente, no momento em que a invasão acontece. 

Impedimento da progressão lateral 

Uma das grandes preocupações quando se fala de segurança em redes é a progressão lateral de um possível invasor, ou seja, quando seu ataque é ampliado, conseguindo explorar informações e dados de qualquer nível na nuvem da empresa. 

Mas, na microssegmentação, ainda que haja a violação de determinada sessão onde a invasão se inicia, não é possível ir além daquele ponto.  

As informações foram limitadas a um segmento específico e, quando a invasão é detectada, não há possibilidade de progredir, já que o ambiente se encerra ali e não leva para a rede.  

Ou seja, é como se o invasor ficasse preso em uma armadilha. 

Conclusão  

Adotar a microssegmentação na nuvem é uma estratégia sólida que traz os resultados que toda companhia espera em relação à segurança dos dados.  

Quando essa segmentação é criada, o trabalho do departamento de TI reduz consideravelmente seu caráter manual. 

Clique aqui e consulte nossos especialistas sobre a solução de nossa parceira Hillstone, afinal para implementar a microssegmentação na nuvem, é necessário contar com um fornecedor de ponta.  

Só assim será possível fazer essa estruturação em camadas de maneira sólida, segura e com funcionamento dinâmico que favoreça a operação dos usuários no cotidiano.